Meios de Comunicação do Céu

Lição 1

227/12/2008 a 03/01/2009
 


Verso para memorizar: “Havendo DEUS, outrora, falado muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias, nos falou pelo filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o Universo” (Hebreus 1:1 e 2).

 

1.        Introdução – santo sábado, dia da aliança entre criaturas e o Criador

Quem é DEUS? Como Ele é? O que Ele pensa de nós? Quais os Seus planos a nosso respeito após o pecado? Quais foram os Seus planos ao nos criar? Qual é o Seu caráter?

Estas, e muitas outras perguntas, DEUS responde por três maneiras: pelas obras que Ele fez, pelos escritos por meio dos profetas e pela vida e palavras de JESUS. DEUS quer que O conheçamos. O pecado nos separou d’Ele. Agora ficou difícil de conhecê-Lo só pela natureza. Era necessário mais que aquilo que Ele fez, para que O conhecêssemos. No Éden, na verdade, tanto Adão como Eva eram profetas, e todos os seus descendentes, não houvesse o pecado, também seriam como profetas. Teriam, é verdade, funções diferentes, mas todas as pessoas teriam relacionamento direto com DEUS e conheceriam a Sua vontade, e isso transmitiriam entre si. O ambiente seria simplesmente uma maravilha para se viver feliz.

Por meio da natureza Adão e Eva estudavam DEUS. Essa era uma de suas ocupações no Éden, descobrir os atributos de DEUS por meio do que Ele fez. Mas mesmo eles não contavam apenas com esse meio, pois DEUS aparecia pessoalmente a eles às tardes, e falavam entre si, e assim eles, recém criados, iam aprendendo sobre quem é aquele maravilhoso Ser que os criou.

Uma vez entrando o pecado no mundo, a forma direta de DEUS Se revelar foi interrompida. Só restou a primeira, e essa não é suficiente. Então foi suprida uma forma alternativa para melhorar a compreensão de DEUS por parte do homem. DEUS escolheu mensageiros, homens e mulheres bem mais consagrados que os demais para que Ele enviasse mensagens aos homens. Assim se procedia uma comunicação um tanto indireta, e bastante rara, mas afinal, era isso o possível. Agora eram pessoas para instruir as demais sobre a vontade e os planos de DEUS.

Então, passados dois milênios, veio o próprio JESUS para revelar como é DEUS. Ele tanto falou como demonstrou como é DEUS, pois Ele mesmo é o Filho de DEUS, encoberto por uma capa humana. Essa revelação foi perfeita, e foi na cruz o auge de seu significado.

Pelo evolucionismo satanás tenta obstruir a revelação natural de DEUS, e pelos falsos dogmas e tradições, que distorcem a Bíblia, satanás tenta destruir a revelação pelos profetas e por intermédio de JESUS. Mas nesses últimos dias todos aqueles que forem realmente fiéis a DEUS serão por Ele dotados do poder de profetas para revelar a todo o mundo quem é DEUS, e quais os Seus planos para todos os homens e mulheres desse planeta (Joel 2:28 e 29 e Atos 2:17 e 18).

 

2.        Primeiro dia: No princípio

No Jardim do Éden a comunicação entre DEUS e as duas criaturas era normal. Vale dizer, sem alguma barreira. Adão e Eva eram puros, santos por inteiro, sem mácula. Pertenciam inteiramente a DEUS. Desconheciam qualquer pensamento de desconfiança em relação a DEUS. Viam a DEUS como uma criança vê seu pai ou sua mãe.

As duas criaturas eram, portanto, ligadas a DEUS pelos laços ao amor. Eles não dividiam a sua atenção e interesse com outra criatura, cujas exigências não estejam de acordo com o que requeria O Criador. Eles pertenciam a DEUS e o conceito de pertencer era o que fazia parte de seus desejos. Portanto, eles desejavam a DEUS em todos os sentidos, não apenas em alguns aspectos que lhes favorecesse os seus interesses. E por serem puros, em nada desconfiavam da veracidade do que DEUS lhes dizia. Eles confiavam em DEUS por inteiro. Eles eram íntimos de DEUS, sentiam-se como parte de DEUS.

Mas quando pecaram, o fizeram com uma dúvida na mente: se DEUS realmente disse a verdade com relação a morrer se comessem do fruto. Esse ato abriu um precedente em sua mente, uma porta para a entrada a novas desconfianças e dúvidas em relação ao que DEUS lhes disse e em relação ao que DEUS é. Essa dúvida inicial os levou a pecar e os levou a terem novas dúvidas. E mais dúvidas e desconfianças em relação a DEUS foram surgindo ao longo dos séculos, a ponto de o ser humano quase não conhecer mais a DEUS, e nem desejar saber quem Ele é. Agora, a partir de Darwin, até a ciência trabalha contra DEUS, ou desconsidera a Sua existência, ou o considera um tirano, mas nunca que é um Ser Criador e puro amor. A Dúvida levou aos nossos primeiros pais romperem com a intimidade sublime e pura entre eles e DEUS. No primeiro dia do pecado, por causa da ruptura dessa intimidade sentiram vergonha, medo e insegurança, portanto, fugiram e se esconderam. Até hoje vivemos assim, temos temor de ver DEUS, fugimos d’Ele e muitas vezes nem nos sentimos bem ao estarmos próximos de pessoas mais puras, porque até entre os ímpios e os justos, embora ainda sejam todos pecadores, há distanciamento.

Mas não era assim no princípio, ao seja, antes do pecado. DEUS falava com Adão e Eva face a face, sem nuvem entre eles, sem incenso entre eles, podendo eles ver DEUS como Ele era. Podiam contemplar a face de DEUS, coisa que se tornou impossível após o pecado. Então DEUS Se comunicava oralmente por meio de seus representantes, outras criaturas, os anjos. Estes são menos gloriosos que DEUS, assim, eram suportáveis pelas criaturas caídas. Assim foi, por exemplo, com Gideão, com Abraão, com Maria mãe de JESUS, e muitos outros. O DEUS Pai nunca mais Se apresentou perante ser humano. Em algumas ocasiões aparecia CRISTO, mesmo assim, entre espessa nuvem, como foi com Moisés na tenda e no monte Sinai.

------------------------

 

3.        Segunda-feira: Pela natureza

Muito interessante os relatos da lição de hoje sobre a criação. Apenas alguns dados e já temos o suficiente para dizer, como o salmista: “Quão grande és Tu”. Aí surge uma pergunta: Qual é o tamanho do Universo? A pergunta refere-se a tudo que DEUS criou. Não temos a resposta, mas duas são as possibilidades: ou o Universo é muito grande, mas finito, ou ele é de tamanho infinito, isto é, continua sempre sem que haja fronteiras. É curioso que com o aumento dos poderes dos aparelhos para especular o Universo, cada vez se descobre mais, e não para de aparecerem novos sistemas de estrelas até então desconhecidos. É possível que o Universo não tenha fronteiras. E se for assim, seria impossível o Big Beng, pois tudo o que explode necessariamente tem que ter limites. Como teremos assunto para estudar na eternidade! A eternidade não será suficiente para esgotar o tema da criação.

Pois bem, algo curioso acontece com os seres humanos. Os aparelhos dos cientistas descobrem cada vez mais galáxias e sistemas de planetas. Com isso, fica cada vez mais difícil se aceitar que tanta ordem, tanta imensidão (como a lição descreveu em breves palavras) tudo funcionando em equilíbrio, tenha-se formado sem a participação de um Ser inteligente, mas sim, por mero acaso, a partir de uma explosão.

Vamos a uma ilustração. Suponha que você esteja entrando numa floresta onde dizem que ainda nenhum ser humano penetrou. É numa ilha desabitada, e pela primeira vez seres humanos chegam por lá. Vão caminhando por entre árvores altas e há todo tipo de vegetação, muitas desconhecidas. Então chegam a algum lugar, e encontram uma espécie de clareira. No meio dela percebem três varetas de galhos cortados. Eles estão em pé, cada um com uma ponta no chão e as três outras pontas encostadas entre si, de modo que não caem. Formam um cone bem equilibrado. Aí os cientistas ateus dizem, “não somos os primeiros, alguém já esteve antes aqui”. Sim porque essas varetas não se cortariam por si no mesmo tamanho e jamais se equilibrariam uma na outra, formando um cone. Não é admissível que isso tenha acontecido por acaso.

E no entanto, o Universo, infinitamente mais complexo que o posicionamento de três varetas ao acaso, isso é aceito como não sendo obra de DEUS, e sim, do acaso. Você não vai conseguir convencer aqueles cientistas que aquelas varetas se posicionaram daquela maneira por acaso, mas eles já se convenceram que o Universo se tornou uma complexa ordem, com leis sofisticadas, sem a participação da inteligência. Se os outros seres de outros lugares do Universo também contam piadas como nós, então esse deve ser o principal motivo de anedotas entre eles: os humanos crerem num disparate desses. Bem, os outros, seres santos, tem muitos outros motivos de serem felizes, eles não contam piadas para rir de outros, não nos preocupemos. Mas motivo haveria, se fossem bobos e mal educados como nós. Nossos homens e mulheres mais inteligentes acreditam numa estupidez dessas. Poderíamos inverter a ótica. Basta verificar a complexidade de nosso código genético. Levaram quase dez anos para decifrá-lo, com a participação de milhares de pessoas em uma infinidade de computadores. E no entanto, continuam a acreditar que esse código se formou a partir de longos processos de evolução, só porque os seres queriam lutar pela sobrevivência.

Ora, tudo o que vemos, mesmo depois de seis mil anos de degeneração, ainda permite que se diga: “Os céus proclamam a glória de DEUS e o firmamento anuncia as obres de Suas mãos” (Sal. 91:1). Hoje o salmista acrescentaria, “e o genoma humano também”. Alguém, muito inteligente fez tudo isso!

Tudo o que existe, mesmo as coisas aparentemente simples como o átomo, são complexos demais para terem se formado como estão sem um desígnio inteligente. Eles, por existirem, estão anunciando alguma coisa em relação a sua origem.

 

4.        Terça-feira: Pelos profetas

Vimos que pela natureza DEUS sempre se manifestou. É a comunicação natural de quem fez alguma coisa. Por exemplo, se você fabrica roupas, muita coisa se pode saber sobre o seu caráter pelo seu produto, não é assim? Se você é professor, muita coisa se pode saber de seu caráter pelo modo como ensina e se relaciona com os alunos. Enfim, em tudo o que fazemos demonstramos quem somos, nosso conhecimento, nossa perícia, nossa dedicação, nossos princípios de vida e até nossa fidelidade em relação ao que cremos. Muita coisa se pode saber sobre uma pessoa pelo que ela fez, mesmo que nunca tenhamos visto essa pessoa, e nem a conheçamos.

Mas sempre há muito mais para se saber a respeito a uma pessoa do que aquilo que se pode obter pelo que ela fez ou deixou de fazer. Esse também é o caso de DEUS. Pode-se aprender muito a Seu respeito estudando a natureza. E para que isso se tornasse impossível, satanás inventou a teoria da evolução para que, ao nossos melhores homens e mulheres estudarem o que DEUS fez, não vissem na criação a ação de DEUS. Mas, para que pudéssemos saber mais a respeito de DEUS, Ele também Se comunicou com os seres humanos por meio de pessoas especialmente escolhidas. Eram os profetas. Essas eram pessoas escolhidas a dedo, diretamente por DEUS. Ele as escolhia, e quando deixavam de corresponder (os casos foram poucos) Ele também as demitia. DEUS sempre escolheu para profeta pessoas puras, as menos afetadas pela degeneração por causa do pecado. Assim Ele geralmente buscava por jovens, ou mesmo adolescentes, e até crianças, como foi o caso de Samuel. Ellen G. White, por exemplo, era uma adolescente quando foi chamada para ser profetiza. É que crianças, adolescentes ou jovens muitas vezes tiveram menos contaminação pelo pecado do que adultos, com mais tempo de exposição à contaminação pelo pecado. Esse foi o caso de EGW, preservada por um acidente na infância. Nós temos um conceito errado de profeta, são representadas pro foto ou desenho como sento sempre pessoas idosas. Elas ficaram idosas com o tempo, mas quando escolhidos, os profetas geralmente eram de pouca idade. Eles eram escolhidos ainda jovens, como o caso de Jeremias, que se classificou como “sendo uma criança”.

Profetas deviam falar em nome de DEUS aos demais homens. Eles eram embaixadores da vontade de DEUS entre os homens. Isso explica porque profetas sempre tiveram sérios problemas de aceitabilidade por parte de muitas pessoas do povo de DEUS. Explica porque EGW é hoje bastante rejeitada por muitos membros da igreja, que não desejam ou não suportam suas exortações. Assim como teve problemas com a liderança em seu tempo. Rejeitar um profeta de DEUS é rejeitar o próprio DEUS.

Profetas sempre sofreram severa oposição por parte de seu próprio povo. Quem mais se opunha a eles nem era o povo, e sim, os líderes do povo, os reis, nobres e sacerdotes. Acontece que o povo segue os líderes. Sempre foi assim, e hoje ainda continua sendo assim. O povo tende a adotar as práticas dos líderes mais facilmente quando essas práticas não são corretas segundo os princípios divinos. Mas se o líder é uma pessoa exemplar, então só alguns o seguem. Se ele é um exemplo para o mal, quase todos o seguem. E os profetas eram enviados por DEUS para corrigir, geralmente, esses líderes.

Ou seja, existe sim, uma força atuando nessa Terra contra qualquer iniciativa para levar o povo para mais perto de DEUS. Os profetas eram as pessoas mais próximas de DEUS, mais capacitadas, portanto, para recolocar o povo no caminho certo. Eles revelavam o que DEUS queria a cada situação de decisão importante.

Então vamos entender os profetas. Eles, nessa Terra de pecado, de degeneração, foram as pessoas mais fiéis a DEUS, escolhidas para ensinar ao povo a respeito da Lei e da vontade de DEUS e de como adorá-Lo. Logo, eram pessoas pelas quais DEUS Se fazia conhecer, em complementação ao que a natureza poderia revelar. Portanto, os profetas sofriam severa oposição por parte de satanás e seus agentes (muitos deles sacerdotes e reis) para que a revelação que DEUS estava fazendo por meio deles não se tornasse eficaz.

 

5.        Quarta-feira: Pela Palavra

A Bíblia, revelação escrita de DEUS sobre Ele mesmo, sobre os planos para o Seu povo nesta Terra, é um livro fascinante. Ela começou a ser escrita por Moisés, enquanto guiava o povo de DEUS pelo deserto. Isto foi a 1.500 anos antes de CRISTO. Ele escreveu os cinco primeiros livros da Bíblia, o Pentateuco. E o último livro escrito foi o Apocalipse de João, 100 anos depois de CRISTO. Portanto, seus livros foram escritos ao longo de 1.600 anos.

Mas não é só isto que fascina. Foram escritos muitos outros livros não inspirados por DEUS nesse mesmo tempo. Então, para formar o conjunto, havia que se ter muito cuidado. Para isto, o cuidado de DEUS precisava participar, ou a seleção dos escritos, em grande número, tornaria a Bíblia uma coleção de contradições. Assim foi que quando pessoas sinceras a DEUS decidiram formar a coleção, foram guiadas para que incluíssem só o que foi realmente inspirado por DEUS. Desse modo a Bíblia resultou num conjunto de 66 livros todos coerentes entre si.

Outra coisa interessante em relação a Bíblia é a sua preservação. Quem garante que ela não foi adulterada ao longo dos milênios. Afinal, as suas primeiras partes já existem entre nós há 3.500 anos. Nesse meio tempo muitas mudanças poderiam ter acontecido. Mas JESUS quando esteve na Terra ratificou os escritos no Antigo Testamento dizendo que não veio destruir os profetas ou a lei, mas veio para cumpri-los. Ele mandou que se examiassem as escrituras, pois elas testificavam a Seu respeito.

Os escritos da Bíblia tem a função de nos levar a conhecer DEUS. Ela é a revelação sobre DEUS, sobre a Sua vontade, sobre Seus planos para conosco. Ela abre a nós o futuro por meio das profecias. Uma profecia não é uma determinação de como deverá ser o futuro, mas sim, é a história escrita antes de acontecer. É bem fácil escrever o que aconteceu na história, mas só DEUS é capaz de escrevê-la antes dela acontecer, sem impor os acontecimentos. Por isso, devemos nos comportar como seres livres, pois a história em relação a nós acontecerá exatamente como nós decidirmos. O interessante é que DEUS já sabe como iremos decidir, e como a humanidade decidirá.

A Bíblia é uma fonte para se conhecer melhor a DEUS. Nela vemos o Criador e O Salvador interagindo com o ser humano. Vemo-Lo declarando o Seu amor a nosso respeito. Vemos o ser humano muitas vezes não se importando com DEUS. Então as coisas vão mal e o ser humano ainda culpa a DEUS. Vemos o ser humano, por exemplo, hoje em seu automóvel andando a 140 km por hora, bêbado, sofrendo um acidente e morrendo todos os ocupantes. Depois outros, tristes, perguntam: onde estava DEUS que permitiu tudo isso acontecer? Ele estava ali, também perguntando: filho, porque desobedeces as leis para te fazeres mal? Vemos no entanto um DEUS dando tempo ao tempo, para que todos tenham total oportunidade de fazerem a mais importante decisão de suas vidas: se querem ser salvas ou se preferem morrer para sempre. A Bíblia na verdade é um relato do amor de DEUS para conosco, nem sempre correspondido.

 

6.        Quinta-feira: Por CRISTO

A natureza revela as obras das mãos de DEUS. Os escritos dos profetas revelam quem é DEUS, mas JESUS, O Filho de DEUS, revela como é DEUS. Nas três formas de revelação temos o quadro completo. DEUS é aquele que fez tudo perfeito, aquele que Se comunica conosco, aquele que se mostra a nós. Resumindo, DEUS é aquele que nos ama, porque DEUS é amor.

Das três formas de revelação, a por meio de CRISTO é a mais ampla. Aqueles que estavam com CRISTO humano naqueles dias, viram a DEUS. Eles viram a Sua glória, isto é, viram o quanto Ele, JESUS, ou assim também DEUS, O Pai, nos ama, a ponto de se tornar um de nós e até de morrer por nós. Isso faz parte da glória de DEUS, nos amar incondicionalmente, não importando o que tenhamos feito ou o que sejamos. Eles disseram: “vimos a Sua glória, como a do Unigênito do Pai”. E todo aquele que nele crê não vai perecer, porque crendo, nele brotará o amor recíproco, e assim vai se entregar ao amor que já vinha da parte de DEUS. Assim a reconciliação se torna completa e essa criatura será salva. Essa é a glória de DEUS: amar e salvar.

JESUS é a luz do mundo. Ele disse: Eu Sou a luz do mundo. Ele é o caminho, a verdade e a vida. Ele é O Salvador. Ele é a verdadeira luz que veio ao mundo para iluminar a todo homem. É a luz da verdade, ou seja, que revela a DEUS, revela a situação do pecado, revela o plano da salvação, revela o caminho para a vida eterna.

A natureza revela a DEUS, mas ela não tem sentimentos de amor para conosco. A Bíblia revela a DEUS, mas ela também não tem sentimentos de amor para conosco. É só papel e letra. JESUS revela a DEUS e ao mesmo tempo tem sentimentos para conosco. Ele, além de revelar a DEUS, sente amor a nosso respeito, e deu-Se a nós porque nos ama. Assim é DEUS, como JESUS, bem igual. Aliás, havia uma diferença: JESUS estava em forma de ser humano, não na forma de DEUS. Isso para que pudéssemos estar com Ele. Até nisso DEUS revela o Seu amor com Suas criaturas caídas, adaptando-Se às condições em que estamos para nos alcançar. Paulo aprendeu isso de JESUS: fazer-se tal que possa ser alcançado pelos pecadores, mas não ser um pecador.

 

7.        Aplicação do estudo Sexta-feira, dia da preparação para o santo sábado:

Então temos três fontes de revelação sobre DEUS: a natureza, os profetas e seus escritos, e JESUS CRISTO. E, vejam só, era bem assim no Jardim do Éden. Havia diferença sim, em relação aos dias de hoje. Naqueles tempos, a natureza era perfeita, e testificava uma criação perfeita. Naqueles dias, profetas não havia, mas os seres humanos falavam um para o outro ou que aprenderam de DEUS, assim como mais tarde fizeram os profetas. Só havia duas pessoas no Éden, mas, se não ocorresse a queda, outras pessoas viriam. Elas todas falariam, e trocariam idéias entre si, do que aprendessem a respeito de DEUS. Ou seja, todas as pessoas seriam profetas, e mais intensamente que os profetas que surgiram depois da queda. Todas teriam um relacionamento perfeito com DEUS, e a partir desse relacionamento, umas ensinariam as outras. Assim haveria assunto para debaterem entre si, sempre com novas revelações fantásticas a respeito de DEUS e de Suas obras. Essas trocas de idéias seriam a ciência nesse mundo. As pesquisas seriam sobre as maravilhas da criação, para entender cada vez mais profundamente como DEUS criou, não para elaborar teorias evolucionistas. Alias, podemos crer que, se a humanidade em pecado não tivesse caído tanto, se as pessoas fossem todas como Enoque, ou como Elias, ou como a profetiza Ana, ou como muitos outros profetas, DEUS teria a todos como tais, e Se comunicaria de forma mais intensa e direta com todas as pessoas, como fazia com os profetas.

Assim como CRISTO veio revelar DEUS, na perfeição, se não houvesse a queda, DEUS também estaria lá, todos os dias, no Éden perfeito se não houvesse a queda, Se revelando pessoalmente. Esses seriam os momentos mais impressionantes, emocionantes e atraentes: falar com quem nos criou. E desses momentos, depois sairíamos para nos aprofundar nas pesquisas com a natureza, e teríamos mais assunto para nos deliciarmos entre nós. Assim, eternamente seríamos felizes porque estaríamos estudando a ciência do amor cada vez com maior profundidade.

Mas, como houve o pecado, hoje temos uma parcial revelação por parte de uma natureza sofredora, afadigada e em estado de penosa extinção. Temos os profetas em descrédito, e temos uma revelação de um CRISTO crucificado, no qual poucos acreditam. Tudo foi transformado em motivos para comércio, para obter dinheiro e riquezas, o deus desse mundo, desviando a atenção do DEUS a ser adorado. Mesmo assim, para quem quiser ver, a revelação é ao menos suficiente para que as pessoas optem por serem salvas vivendo eternamente, ou para morrerem eternamente. Depois de salvos, continuaremos estudando com maior profundidade, como teria sido se o pecado não se tivesse manifestado por aqui. Ainda chegaremos lá, pelo poder do amor de JESUS CRISTO.

 


Declaração do professor Sikberto R. Marks

O Prof. Sikberto Renaldo Marks orienta-se pelos princípios denominacionais da Igreja Adventista do Sétimo Dia e suas instituições oficiais, crê na condução por parte de CRISTO como o comandante superior da igreja e de Seus servos aqui na Terra. Discorda de todas as publicações, pela internet ou por outros meios, que denigrem a imagem da igreja da Bíblia e em nada contribuem para que pessoas sejam estimuladas ao caminho da salvação. O professor ratifica a sua fé na integralidade da Bíblia como a Palavra de DEUS, e no Espírito de Profecia como um conjunto de orientações seguras à compreensão da vontade de DEUS apresentada por elas. E aceita também a superioridade da Bíblia como a verdade de DEUS e texto acima de todos os demais escritos sobre assuntos religiosos.

http://www.cristovoltara.com.br/

marks@unijui.tche.br

 

El Profesor Sikberto Renaldo Marks, ha autorizado al Doctor Martínez a traducir y/o publicar sus comentarios semanales de la escuela sabática

 


 

[Acerca de Nosotros]  [Centro Internacional de la Escuela Sabática]  [Ministerios de Iglesia][Ministerio de la Salud] [Ministerio de la Palabra]  [Ministerio Profético] [ Ministerios Apologético] [Ministerios de Música]  [Ministerios Audio-Visual [Centro White MPM]  [Centro de investigación]  [Centro de Noticias MPM] [Historia IASD]  [Iglesias ASD en la Red]  [Escríbenos]  [Conozca a Marissa]  [Conozca al Dr. Martínez]  [Foto-Album  Familia Martínez [Home]