Dons espirituais e profecia

Lição 3

010 a 117/01/2009
 


Verso para memorizar: “Os dons são diversos, mas o ESPÍRITO é o mesmo. E também há diversidade nos serviços, mas o Senhor é o mesmo. E há diversidade nas realizações, mas o mesmo DEUS é quem opera tudo em todos” (I Cor. 12:4-6).

Esse verso destaca diversos dons para diversos serviços buscando diversos resultados. É digno de nota esse destaque.

1.        Introdução – santo sábado, dia da aliança entre criaturas e o Criador

Tudo pode ser falsificado, inclusive os dons espirituais e o dom de profecia. Como a lição afirma, nós, adventistas, cremos nos dons espirituais. Um dom concedido por DEUS tem um propósito útil, não é para uma mera manifestação pública, como se fosse uma apresentação do que o poder de DEUS é capaz.

Por exemplo, os ilusionistas inventam truques que parecem milagres. É com isso que eles ganham dinheiro, e em alguns casos, muito dinheiro, e também adquirem muita fama. Fazem isso para exibição em público, e quanto mais pessoas para assistir, melhor. Não é assim com os dons espirituais. Em todos os casos que alguém diz ter dons espirituais e os exibir para públicos, como em transmissões de televisão, já se pode saber que não são dons espirituais. Pode ser qualquer outra coisa das muitas alternativas existentes, inclusive a de “sinais e maravilhas” de satanás.

Nesses dias, os últimos da história de pecado, é certo que haverá intensa manifestação de poderes que não são de DEUS, mas são falsos. Eles aparecem para enganar. Se há algo que fascina o ser humano, isso é a capacidade de conhecer o futuro. Nesse ponto satanás ainda irá exercer grande poder de engano. E também em todo o tipo de exibição de capacidades que possam ser confundidos com dons de DEUS. Muitas dessas supostas capacidades são bem grosseiras, mas sempre há grande número de pessoas dispostas a acreditar. É grande o número de pessoas predispostas a acreditar em tudo o que não tem fundamento. Por exemplo, um médico formado, com residência cumprida, com registro no devido conselho, muitas vezes é trocado por outra pessoa, que não tem o curso de medicina, mas que se faz parecer médico. Muitos vão a ele porque acreditam ter poderes superiores, misteriosos, que os verdadeiros profissionais nunca conseguem ter. Principalmente se ele cobra mais barato. Caso apareça alguém, e coloque uma placa na rua assim: médico místico possuidor de poderes especiais, capaz de curar qualquer doença, pode estar certo, multidões irão lá. E o milagreiro pode nem ter algum curso e nem dom de DEUS, mas muitas pessoas não querem saber disso, tem tendência de crer no que é falso. É uma das características do pecado, por isso aparecem tantos charlatões, e se dão bem enquanto a polícia não os prende.

Em razão disso devemos estudar os dons espirituais com profundidade. É um assunto muito polêmico, extremamente conflituoso, e de grande repercussão nesses dias. Todos precisam estar informados e vigilantes para saberem se essa ou aquela manifestação vem de DEUS, dos homens ou se vem de satanás. A vontade de enganar está crescendo, seja por parte de satanás, seja por parte de muitos homens e mulheres.

 

2.        Primeiro dia: Dons espirituais

A Bíblia exemplifica alguns dons espirituais. Não são todos, a quantidade de dons é muto grande. E nesses últimos dias devem existir dons que não existiam naqueles tempos quando a igreja iniciou. A lista que encontramos nos textos bíblicos fornecidos pela lição inclui os seguintes dons: profecia; ministério; ensino; exortação; contribuição (com recursos); dirigir ou liderança; sabedoria ou entendimento; conhecimento; fé; cura; milagres; discernimento de espíritos; capacidade de falar línguas estrangeiras; capacidade de compreensão de línguas estrangeiras; apóstolos e socorro. Pois bem, ninguém recebe todos os dons. Só DEUS possui todas as capacidades ou aptidões. Isso quer dizer que, para a igreja ser completa nos dons, e isto ela necessita ser, precisa agir com seus membros unidos entre si pelos laços do amor. E, embora seja o ESPÍRITO SANTO que distribua os dons segundo a vontade d’Ele, nós devemos procurar os melhores dons. Mas quais são os melhores dons? Será o de profecia? Será o de cura? Será ode falar línguas? Esses são dons muito valorizados não é mesmo? Mas não é esse o critério para se saber qual é o melhor dom? O melhor dom depende de cada pessoa. É melhor na medida em que a pessoa o desempenha bem. Por exemplo, causa grande impacto o dom de fazer milagres, isso é verdade. Mas para você talvez o melhor dom seja o de ensinar, pois pelo seu perfil é o mais adequado. Você talvez goste muito de ensinar, portanto, peça que o ESPÍRITO SANTO desenvolva em você esse dom, e vai se sentir bem realizando um bom trabalho.

Como nem todos recebem todos os dons, assim também os membros não devem ser responsabilizados a fazer de tudo. Cada um deve dar o melhor de si naquilo que o ESPIRITO SANTO o dotou com capacidades. Assim sendo, alguns poderão ter apenas um dom. Aliás, ao menos um dom todos nós temos. E no que fomos dotados pelo poder de DEUS devemos contribuir para o aperfeiçoamento dos santos, para o desempenho do serviço da evangelização e para a edificação do corpo (igreja) de CRISTO, a fim de obtermos o pleno conhecimento de DEUS e chegarmos a estatura da plenitude de CRISTO (Efésios 4:12). Esses são os objetivos dos dons. Dá para ver que não há dom que sirva para a exaltação do indivíduo? Não há dom que deva promover o egoísmo.

E nesses dias modernos, esses continuam sendo ainda os dons que são distribuídos? Sim, certamente. Mas deve haver mais outros. Por exemplo, o dom da arte em produzir ilustrações; o dom de usar os recursos da informática para evangelização; o dom compreender os tempos atuais no contexto profético; o dom da música em relação a uma infinidade de instrumentos musicais; o dom nos diversos ramos da ciência; o dom da pesquisa científica; o dom da organização de eventos; o dom da engenharia; o dom da arquitetura, o dom da empatia, o dom da visitação, o dom de fazer uma boa recepção aos que chegam à igreja, etc. A lista hoje certamente é enorme, mas os objetivos continuam sendo os mesmos dos tempos iniciais: aperfeiçoar os santos; realizar o trabalho de evangelização que JESUS nos incumbiu e edificar a igreja.

 

3.        Segunda-feira: Permanência dos dons espirituais

A pergunta que a lição faz hoje é: os dons são todos eles dados à igreja todo o tempo, até o final? A resposta sugerida nos versos bíblicos é frágil, não permite total segurança para uma compreensão segura. Há um verso que esclarece bem essa questão. Os dons espirituais desaparecerão um dia. Mas quando?

O verso a que nos referimos é I Cor. 13:8. Ali diz que o amor jamais acaba, mas a profecia desaparecerá, línguas cessarão e a ciência passará. A pergunta é: quando? O próprio capítulo responde. Hoje nós conhecemos o amor (DEUS e Suas virtudes) só em parte (v. 9). Mas quando vier o que é perfeito (segunda vinda de JESUS) então conheceremos no todo, e o conhecer só em parte desaparecerá (v. 10), pois então veremos face a face o que agora conhecemos em parte. Agora, por enquanto, permanecem a fé, a esperança e o amor, e destes três o maior é o amor (v. 13). Ou seja, o amor jamais acaba (v. 8).

O que quer dizer isto? Recorrendo aos versos que a lição sugere, entendemos de fato que os dons espirituais foram necessários para o início da igreja, mantiveram-se durante a sua existência ao longo dos séculos sempre conforme a necessidade, e serão, ou já estão sendo, intensificados neste final da história do pecado. Porém, ao retornar JESUS, estes dons cessam, pois deixam de ser necessários, daí por diante não teremos mais necessidades nem de profetas nem desses dons, afinal, todos conheceremos por inteiro o que hoje só nos é possível conhecer em parte.

Pois para que na igreja as pessoas recebem dons? E quantas pessoas recebem os dons? Eles são distribuídos, como já vimos ontem, para que os santos conheçam a DEUS e se tornem plenamente como é CRISTO. Ora, isto ainda não foi alcançado, portanto, os dons continuam sendo distribuídos a todos que sinceramente desejem tê-los, para alcançar os fins a que se destinam.

E depois que JESUS volta, precisaremos ainda desses dons? Na verdade sim, mas será de outra forma. Nós sempre teremos que obter mais conhecimento de DEUS, que é a finalidade dos dons. Porém, lá, todos terão naturalmente esses dons, que aqui foram perdidos por causa do pecado. Queremos dizer que os seres humanos ao natural não tem esses dons espirituais. Não os tem porque o pecado os fez minguar ao longo dos séculos. Portanto, para nós, pecadores que no entanto queremos deixar de ser pecadores, DEUS nos ‘devolve’ os dons que Adão e Eva possuíam ao natural, a eles dados quando foram criados. “É o propósito da redenção não somente apagar o pecado, mas devolver ao homem aqueles dons espirituais perdidos por causa do poder limitador do pecado. O dinheiro não pode ser conduzido à outra vida; não é necessário ali. Mas as boas obras realizadas para ganhar pessoas para Cristo, o fiel investimento do tesouro confiado por Deus são transportados às cortes celestiais.” (Olhando para o alto, MM 1983, 39).

Vamos entender melhor isso tudo. Por exemplo, o dom de entender as maravilhas da natureza como criação de DEUS. Esse é um dom moderno. Mas muitos homens de ciência, que estudam a natureza, por não possuírem o dom da parte de DEUS, apesar de conseguirem decifrar complexas leis naturais, não conseguem ver nessas descobertas que existe um DEUS que fez tudo isto que eles estão estudando. Por outro lado, pessoas humildes, sem tanto conhecimento, facilmente ao verem uma flor percebem que a sua complexa beleza só poderia ter vindo de Um Ser inteligente como DEUS. Assim essas pessoas conhecem a DEUS cada vez mais, pois elas têm o dom do conhecimento perfeito, isto é, a capacidade de relacionar as maravilhas com o seu Autor. Muitas capacidades que existem hoje, em grande abundância, não são no entanto dons de DEUS, pois elas não contribuem para as finalidades a que são dados os dons. Por outro lado, tendo essas capacidades, as pessoas tem essas capacidades convertidas para dons espirituais se DEUS operar nelas. Assim sendo, servirão para os propósitos divinos. Por exemplo, digamos que você tenha uma grande capacidade natural de socorrer as pessoas. Mas nunca se dedicou a DEUS. Essa capacidade não será mais que algo natural em você, e que desenvolveu ao longo do tempo, por meio do estudo e do trabalho prático. No entanto, um dia desses você se entrega a DEUS. Então sente grande vontade de ajudar a outros. DEUS bem cedo operará em você na sua capacidade natural e a transformará para ser um dom espiritual, talvez um entre alguns outros que você passará a ter. Agora a sua capacidade natural, ou mesmo adquirida ao longo do tempo, não servirá só para o seu sustento, e sim, para a edificação da igreja. Mas preste atenção, dons espirituais também podem ser concedidos de forma sobre-natural, de um momento para outro, na medida em que DEUS entender ser necessário. Assim são concedidos por exemplo, o dom profético, de falar línguas estrangeiras, e outros, sempre que forem necessários, nunca para apenas serem exibidos como vantagem sobre as demais pessoas.

Aliás, é bom destacar que tudo em que somos capazes e que seja bom, vem de DEUS, saibamos disso ou não, utilizemos isso para a causa de DEUS ou não.

E você que está lendo esse comentário, tem algum dom espiritual? Se você confia em DEUS como uma criança, se se percebe dependente d’Ele, é certo que tem ao menos um dom. E se tiver só um, também é certo que ele será tão poderoso que valerá por vários. Ou talvez tenha também vários dons. Como pode saber isso? Porque se você pertence a DEUS, é certo que Ele estará utilizando você segundo os planos d’Ele. E pode saber mais uma coisa: quanto mais para o fim da história, mais intenso será o poder de seus dons. Mas aí vai um conselho, participe você do aperfeiçoamento de seus dons. Deve conhecê-los, e fazer a sua parte para que eles tanto permaneçam em você quanto se tornem mais úteis a DEUS.

 

4.        Terça-feira: Dons falsos

Aí vai uma pergunta importante: satanás ainda tem alguma chance de vitória? Nós sabemos que não, mas ele entende que sim. E de fato, o pensamento dele faz sentido, se der certo. Ou melhor, se desse certo. Mas nós, pela profecia, sabemos que não vai dar certo, porém ele, não desistirá de lutar pelo que quer, nem mesmo lá no final do milênio, quando todos os seus seguidores perceberem que se deixaram enganar por ele. Esse é o contexto das falsas manifestações espirituais desses dias.

Entenda isso melhor. Estamos chegando ao final de uma milenar guerra entre satanás e DEUS, e nós estamos envolvidos. Nós somos o alvo. De um lado, satanás quer a nossa submissão. De outro lado, DEUS quer nos salvar dessa submissão, para a vida eterna. Para obter o que quer, satanás vai apelar para toda forma de engano. Ele está desesperado, e quanto mais desesperado ficar, mais apelará para o engano, já que não tem outra alternativa. Por sua vez, DEUS, para obter o que quer, usa e usará das formas de revelação de quem é como Ele é. Enquanto satanás engana, DEUS fala a verdade.

Uma das formas de comunicação é pelos dons espirituais, e existem muitos. DEUS fará aparecerem dons desses, no tipo e na intensidade em que forem necessários para os fins que já conhecemos. Mas satanás não deixará por menos, ele revidará, não para esclarecer, mas para enganar. Chamam de contrafação. Essa é a essência da batalha. Ela busca conquistar as mentes das pessoas. DEUS deseja que as pessoas O conheçam bem e optem livremente por Ele. Faz isso revelando-Se, ou seja, mostrando como Ele é. E pode agir assim, pois Ele é bom, Ele ama, e quer que entendamos isso. Para tanto, naqueles que já O conhecem, Ele desenvolve esses dons para que O conheçam melhor e principalmente para que possam ajudar de alguma maneira, conforme os dons que possuem, a que outros cheguem a conhecer a DEUS e decidam por obedecê-Lo. Farão isso por palavras mas principalmente pelo testemunho que confirmam as palavras.

Mas por outro lado, satanás, se ele for se revelar aos homens como ele de fato é, todos fugiriam dele, e não conseguiria adeptos. Ele precisa enganar. Precisa fazer com que as pessoas pensem estar adorando a DEUS. Para isto ele precisa mentir, e usar de instrumentos como DEUS usa, porém, evidentemente, falsos. Assim ele procura fazer milagres e muitas manifestações impressionantes, como DEUS faz. Mas é tudo aparência ou operações poderosas reais, mas sempre com finalidade para enganar.

A degeneração das pessoas pela ação do pecado chegou a tal ponto que em muitas pessoas satanás nem precisa mais agir por meio de enganos. Elas já sabem que servem a ele, e preferem servi-lo. Ele prometa algumas coisas, como, por exemplo, dinheiro, prestígio e poder. As pessoas querem essas coisas, e se aliam ao demônio. Muitas pessoas o adoram em sua igreja, a chamada “igreja de satanás”, em troca de alguns privilégios terrenos. E não são poucos os que fazem isto. Mas ainda é bem grande o número de pessoas que, para se aliarem a satanás, só mesmo sendo enganadas.

Porém, precisa haver uma motivação para que as pessoas permitam mais facilmente serem enganadas. E a motivação é sempre a mesma, desde a campanha de Lúcifer lá no Céu, e desde a queda de nossos primeiros pais: poder. É o desejo de ter poder que leva as pessoas a se tornarem cegas pela verdade e se tornarem presas fáceis para o engano. Poder pode significar possuir riquezas, prestígio e força de autoridade para dominar outras pessoas. Disso só escapam as pessoas humildes, as demais, de alguma forma desejam poder. E á aí que elas caem com facilidade. Quer um exemplo intrigante? É o velho e surrado conto do bilhete, no qual todos os dias alguém cai outra vez. E por quê? A pessoa, no momento em que o vigarista vem com aquela conversa suave de ganhar muito sem fazer nada, se torna cega por causa de seus sonhos de poder, e ela cai facilmente. No entanto, aquelas pessoas que não desejam as glórias terrestres, dificilmente caem nessas fantasias, só mesmo por expedientes de força.

Pois é isso que satanás faz. Veja lá o que diz em Mateus 7:22 e 23. Falsos pastores reclamando a JESUS, diante do juízo, que eles fizeram muitos milagres e sinais poderosos em Seu nome, mas tendo por resposta de que Ele não os conhecia. O que houve? Eles, querendo poder, e atendendo a milhares de pessoas que também o queriam, obtiveram sucesso por meio de falsos milagres, curas, enriquecimento, etc. em nome de JESUS, mas isso tudo operado por satanás. Um modo de enganar que agrada as multidões. É uma realidade em nossos dias. Quase todos os seres humanos querem de alguma forma “aparecer, nem que seja com uma pinturinha nas unhas. É muito grande o contingente de seres humanos que querem se distinguir de alguma forma, serem vistas, serem prestigiadas. É satanás em ação, por pequenos expedientes para obter algum poder como por grandes expedientes. As pequenas formas de enganar são tão letais como as grandes. As pequenas são muito úteis para enganar pessoas que fazem parte do povo de DEUS. Satanás não está brincando, ele está tentando levar a igreja a uma situação em que não tenha mais nenhuma pessoa aguardando a volta de CRISTO, assim Ele não voltaria. Qual será a resposta da parte do Céu? Uma grande provação no meio do povo de DEUS, assim muitos deixarão dos atrativos de satanás (mundanismo) e serão verdadeiramente convertidos em pessoas humildes. Mas a maioria será sacudida, é para isso que vem a sacudidura. Então, como diz Ellen G. White, “O grande derramamento do Espírito de Deus, que ilumina o mundo inteiro com a Sua glória, não se dará sem que tenhamos um povo esclarecido, que saiba por experiência própria o que significa ser colaborador de Deus. Quando nossa consagração ao serviço de Cristo for completa e de todo o coração, Deus reconhecerá esse fato mediante um derramamento, sem medida, de Seu Espírito; mas isso não ocorrerá enquanto a maior parte dos membros da igreja não forem cooperadores de Deus. Ele não pode conceder o Seu Espírito quando o egoísmo e a condescendência pessoal são manifestados; quando prevalece o espírito que, se transformado em palavras, corresponda às palavras de Caim: "Sou eu guardador do meu irmão?" Gên. 4:9.” (E Recebereis Poder, 310, grifos acrescentados)

O objetivo de satanás é, assim, inviabilizar a segunda vinda de CRISTO. É fazer com que a pregação do evangelho não seja concluída (pois assim JESUS não poderia voltar, veja Mateus 24:14). Portanto, quando a verdadeira igreja de CRISTO se levantar (e isso já está acontecendo), a oposição fortíssima de satanás, por meio de leis opressoras, por meio de sinais falsos ainda mais poderosos, por meio de pregações falsas, se acentuará. Paralelamente, como já está profetizado, se acentuará também o derramamento do poder do ESPÍRITO SANTO, concedendo dons espirituais autênticos aos santos, para a conclusão da obra da pregação conforme Mateus 24:14.

 

5.        Quarta-feira: O dom de profecia

Como muitos dons, o de profecia não é difícil de falsificar. No Egito os magos do rei falsificaram vários sinais de Moisés e Arão, mas não todos. Assim também é com o dom profético, um dos muitos dons que DEUS concede a determinadas pessoas em determinadas épocas. Veja só como é fácil falsificar. Imagine que uma certa pessoa vai em sua casa e diz que haverá um barulho pavoroso em momentos em que não estão prevenidos, e diz que isto ocorrerá no último dia. Bem, você fica pensando no que significa isso. Então, no último dia do ano, cai uma grande pedra sobre o telhado de sua casa, quebrando algumas telhas. Aí você diz, “olha só como essa pessoa sabia do que aconteceria!”. Só que você não sabe que ele mesmo foi lá e atirou a pedra.

Veja o caso de Nostradamus, que predisse o incêndio em Londres. Não é um profeta de DEUS. Não teria sido satanás a causar esse incêndio? E o afundamento do Titanic, poderia ter sido também ato de satanás. De DEUS é que não foi! E quem mandou matar John Kennedy? E tantos outros. Assim é fácil profetizar se depois faz com que o fato aconteça. Aliás, isso não é profecia. Costumo dizer que profecia autêntica é desvendar a história antes dela acontecer. Tal poder só DEUS possui, e revela o futuro a quem Ele quiser.

Mas será que tudo o que acontece no futuro, e que foi profetizado por adivinhos não da parte de DEUS, os respectivos fatos foram provocados para que houvesse cumprimento? Certamente não. Satanás tem grande poder mental e é capaz de prever tendências muito melhor que os homens. A ciência dos homens já é capaz de prever muitas coisas com razoável precisão. Por exemplo, em eleições, pelas pesquisas podem antever os respectivos resultados. A meteorologia pode prever se vai chover, se vai haver seca, se ocorrerão tempestades, ciclones ou furacões, etc., com admirável precisão. Tudo isso são previsões baseadas em tendências de leis naturais e nos estudos das leis da probabilidade, das leis da natureza, etc. Mas isso não é profecia, é ciência.

Pois bem, se até a ciência dos homens é capaz de interessantes previsões, imagine então satanás e seus anjos, muito mais inteligentes que os homens. As previsões que eles arriscam tem maior precisão que as dos homens. Aí os adivinhadores de satanás tem poder superior aos dos homens comuns e sua ciência, e causam espanto em quem não conhece a sua origem. Pensam ser algum poder pessoal dessas pessoas. Mas não é assim, há um espírito mentiroso e enganador atuando por trás, como foi o caso da jovem possessa de Atos 16:16.

Satanás chegou ao ponto de adivinhar o futuro das pessoas indagando os mortos. Fazendo isso ele consegue dois enganos ao mesmo tempo. Faz que acreditem que os mortos tem uma alma espiritual que não morre, e que as pessoas que já morreram (mas suas almas vivem) estão numa esfera bem superior à nossa, portanto estão melhor, e podem nos orientar. Esse é um engano muito poderoso. Só aqueles que conhecem bem as escrituras são capazes de discernir tal engano. É o dom do discernimento de espíritos.

Prever o futuro é algo que fascina o ser humano. Somos todos curiosos em relação ao futuro. Queremos saber o que vai acontecer nos dias seguintes. E se pudéssemos, pagaríamos grandes somas para obter informações em relação ao futuro. Evidentemente sempre para interesses egoístas. A humanidade tem esse ponto fraco: querer informações em relação ao futuro para ganhar algo com isso. Portanto, esse é também um ponto em que satanás atua com poder, pois sendo um ponto fraco dos seres humanos, caem fácil nessas ciladas. Mas para quem busca o conhecimento que DEUS deixou em Sua palavra não há margem de dúvidas sobre qual a origem dessas previsões.

Veja, para download nessa seção um esquema (em construção) sobre a distinção entre falsos e verdadeiros profetas.

 

6.        Quinta-feira: Dons espirituais e I Cor 14

O dom de línguas antigo teve duas finalidades. A primeira finalidade era óbvia, possibilitar a comunicação entre os mensageiros de DEUS e o povo estrangeiro. Isso quer dizer, providenciar uma solução para a antiga confusão de línguas do tempo da construção da Torre de Babel. Aquela vez foram criadas diversas línguas para confundir um empreendimento problemático, porém, agora, chegando a hora de se pregar o evangelho a “toda nação, tribo e língua”, tornou-se necessária a providência da solução para a deficiência dos primeiros pregadores, pois eles não falavam todas as línguas nem mesmo das pessoas que visitavam Jerusalém, uma cidade cosmopolita.

A segunda finalidade era dar um sinal ao povo em geral de que naquelas pessoas pregadoras havia poder sobrenatural, que havia um DEUS atuando por meio delas. O povo, por meio desse sinal de poder, deveria com maior facilidade dar crédito ao que esses homens e mulheres falavam. Logo, como se tratava de ensino, e todo ensino implica que alguém fale em alguma língua, nada melhor, pensou DEUS, de, tanto usar o dom de línguas para possibilitar essa pregação aos gentios como de utilizar o mesmo dom como um sinal de credibilidade da origem dessa mensagem.

Certamente nesses últimos tempos DEUS não mais utilizará o dom de línguas como sinal de credibilidade. E por quê será? Sim porque esse dom foi deturpado a tal ponto que tal sinal só aumentaria a confusão. É por causa da glossolalia, o falar em línguas estáticas, ou melhor, emitir sons que não possuem estrutura de língua alguma, que ninguém entende, nem mesmo quem diz falar por ter esse dom, e nem DEUS entende. Ninguém entende algo porque nada está sendo dito. Logo, esse é o dom mais fácil de ser falsificado, uma vez que o povo acredita que fazer som com a boca seja dom de línguas, e que é atuação do ESPÍRITO SANTO, estabelecidas estão as condições para a sua falsificação. Porém qualquer professor de alguma língua discordaria de que esses sons sejam falar línguas. É uma falsificação tão grosseira que é admirável tanta gente ser enganada tão facilmente.

Em Atos 2, na primeira manifestação do dom de línguas, está bem claro que os discípulos falavam “outras línguas” que os estrangeiros entendiam. Ou seja, “cada um os ouvia em sua própria língua”. Isto quer dizer, houve efetivamente comunicação. Eles se entenderam, e isto foi a tal ponto que se perguntavam: “O que quer dizer isto?” Portanto, o impacto de pregar uma mensagem (para isto precisa falar em alguma língua), cada discípulo falando numa língua diferente, sem que as tenham estudado, é algo impressionante. Eram línguas autênticas dos estrangeiros que estavam ali. É notável que os discípulos não falavam em línguas diferentes dos estrangeiros que estavam ali. Eles receberam a capacidade de falarem nas línguas das pessoas ali presentes, mais de dez línguas estrangeiras diferentes. Isto é, nenhum estrangeiro deixou de entender a mensagem, e também nenhum discípulo falou alguma língua que não houvesse alguém para ouvir.

Em atos 2 tudo funcionou perfeitamente. Mas no cenário de I Coríntios 14, ao contrário, houve problemas e bem graves. Lá os irmãos, ao menos muitos deles, abusaram do dom de falar em outras línguas, ou da capacidade adquirida naturalmente de falar em outras línguas. Por exemplo, lá pelas tantas, levantava-se um irmão e passava a falar numa língua estrangeira mas que ninguém dali entendia. É aí que Paulo pergunta: qual a utilidade disso? Ele fala para si, e para DEUS, ele mesmo entende, e DEUS também, porém, a igreja nada entende. Em outras ocasiões, vários irmãos falavam em línguas diferentes, ao mesmo tempo, pelo que Paulo advertiu que cada um fale por vez. A orientação geral de Paulo para o caso de I Cor. 14 foi que os pronunciamentos tivessem a utilidade de comunicar algo aos demais. Mas, a situação já estava indo ao ridículo, de muitos falarem ao mesmo tempo, aponto de, se ali entrasse uma pessoa estranha, os viesse a classificar, corretamente, como loucos (I Cor. 14:23). E veja que ali eles falavam línguas diferentes e verdadeiras, não era imitação de sons sem sentido. Curioso é que hoje são poucos os que acham isso loucura, quando em muitas situações pessoas se reúnem e fazem um tremendo barulho estranho, que ninguém entende. Hoje é bem fácil enganar as multidões, mesmo parecendo óbvio que isso é algo sem sentido.

O principal objetivo de falar línguas, lá entre os Coríntios, também era para ser a edificação dos irmãos na igreja. “Contudo (disse Paulo), prefiro falar na igreja cinco palavras com o meu entendimento, para instruir outros, a falar dez mil palavras em outra língua.” (I Cor. 14:19).

 

7.        Aplicação do estudo Sexta-feira, dia da preparação para o santo sábado:

DEUS dá dons espirituais para serem utilizados para o andamento da obra d’Ele aqui na Terra. E os dons naturais, os que herdamos, e os que desenvolvemos, o que fazemos com eles? Esses também devem ser utilizados na igreja? Sim, todos os dons que os membros de uma igreja possuem devem ser utilizados para as finalidades da igreja.

Vamos entender a lógica sobre os dons espirituais. Esses dons só são concedidos se forem necessários, isto é, se ali ninguém tem um dom que precisava ter. Por exemplo, no tempo do Pentecostes, os discípulos não receberiam o dom de línguas se eles falassem em todas as línguas das pessoas estrangeiras ali presentes. Mas, poderiam alguém perguntar, que ouve um som forte que atraiu a multidão para ali. Sim, o som teria ocorrido de qualquer maneira, a multidão iria para lá, e DEUS criaria uma outra forma de impressionar as pessoas para terem uma opinião favorável ao que os discípulos falavam.

Se nós desenvolvemos por esforço próprio o dom da cura, e o queremos utilizar na igreja, o que DEUS faz é nos ajudar nesse sentido. Por exemplo, existem pessoas em nossa igreja que entendem muito sobre a reforma da saúde e o modo como implementá-la em nossa vida. Há muitas pessoas assim. Não fizeram nenhum curso formal, algumas até sim, mas compraram livros, leram e estudaram, colocaram em prática, e depois foram dar palestras, orientar outras pessoas, vender livros, e assim por diante. O dom que essas pessoas possuem não é um dom espiritual miraculoso, ele foi adquirido. Porém foi adquirido com forte ajuda de DEUS, portanto, também tem participação divina, espiritual. É um dom resultado de um empreendimento conjunto entre essas pessoas e DEUS, para a reforma da saúde na igreja. E é um grande e admirável trabalho que essas milhares de pessoas realizam, cumprindo uma profecia e preparando a igreja para o alto clamor e o desfecho da pregação da obra no mundo. Pelo trabalho que fazem atrairão muitos a DEUS, e ajudarão a preparar um povo para receber o selo de DEUS no final dos tempos, um pouco antes do fechamento da porta da graça.

Isso tudo quer dizer o seguinte, devemos nos esforçar por adquirir dons. Devemos buscar pelos melhores dons, isto é, aqueles que mais se adaptam a nossa personalidade. E DEUS vai nos ajudar nesse esforço. A Igreja necessita de uma infinidade de capacidades para a realização do trabalho nesses últimos tempos. Poderia dar um exemplo real. Conheço uma pessoa que era tão tímida que jamais se apresentaria em público. Certa vez foi chamada a ser professor da Escola Sabatina, na classe dos jovens. Resistiu a aceitar o convite, mas a pessoa que convidava não desistia. Aceitou relutante. No dia da primeira vez, quase morreu, de tanto nervosismo, esqueceu tudo o que havia estudado, viu-se em pé, diante de uma multidão de uns 7 ou 8 jovens, e todos olhavam para ele. Essa foi sua primeira experiência, uma das mais desastrosas de sua vida. Aprendeu a fazer isso, aprendeu a ensinar. Depois foi convidado a ser professor em uma universidade, aceitou na hora, pois pensou: se já sou professor na Escola Sabatina, posso também ser num curso superior. Hoje, entre outras cosias, é palestrante e ajuda milhares de pessoas a entenderem melhor as lições da Escola Sabatina. Tem o dom do ensino. Não foi um dom dado de forma milagrosa, mas, desenvolvido conjuntamente com DEUS.

Todos os dons disponíveis na igreja, DEUS quer utilizar para Seu serviço. E aqueles dons que faltarem, se não houver outra forma, Ele providenciará que sejam supridos diretamente por Ele, e até de um momento para outro. Mas, se a igreja dispor de todos os dons que Ele ali necessita, Ele capacitará essas pessoas que utilizem esses dons para que se obtenham superiores resultados.

Com DEUS qualquer um, por mais insignificante que se apreça a si mesmo, pode tornar-se um vencedor para a eternidade. 


Declaração do professor Sikberto R. Marks

O Prof. Sikberto Renaldo Marks orienta-se pelos princípios denominacionais da Igreja Adventista do Sétimo Dia e suas instituições oficiais, crê na condução por parte de CRISTO como o comandante superior da igreja e de Seus servos aqui na Terra. Discorda de todas as publicações, pela internet ou por outros meios, que denigrem a imagem da igreja da Bíblia e em nada contribuem para que pessoas sejam estimuladas ao caminho da salvação. O professor ratifica a sua fé na integralidade da Bíblia como a Palavra de DEUS, e no Espírito de Profecia como um conjunto de orientações seguras à compreensão da vontade de DEUS apresentada por elas. E aceita também a superioridade da Bíblia como a verdade de DEUS e texto acima de todos os demais escritos sobre assuntos religiosos.

http://www.cristovoltara.com.br/

marks@unijui.tche.br

 

El Profesor Sikberto Renaldo Marks, ha autorizado al Doctor Martínez a traducir y/o publicar sus comentarios semanales de la escuela sabática

 


 

[Acerca de Nosotros]  [Centro Internacional de la Escuela Sabática]  [Ministerios de Iglesia][Ministerio de la Salud] [Ministerio de la Palabra]  [Ministerio Profético] [ Ministerios Apologético] [Ministerios de Música]  [Ministerios Audio-Visual [Centro White MPM]  [Centro de investigación]  [Centro de Noticias MPM] [Historia IASD]  [Iglesias ASD en la Red]  [Escríbenos]  [Conozca a Marissa]  [Conozca al Dr. Martínez]  [Foto-Album  Familia Martínez [Home]